Reconstrução de Orelha:

A cirurgia reconstrutora de orelha apresenta muitas técnicas e procedimentos, pois as deformidades são muitas.

Anatomia da Orelha

Falhas no desenvolvimento embrionário causam diversos tipos de mal-formações nas orelhas. Desde falta de segmentos e presença de deformidades na orelha (Microtia), até ausência total (Anotia), inclusive do canal auditivo. A cirurgia pode ser a reconstrução total (Neootoplastia), ou de partes da orelha.

São inúmeras as técnicas disponíveis para reconstrução das várias partes que compõe a orelha, que é uma estrutura um pouco complexa.Anatomia_da

São várias as deformidades existentes, tanto resultantes de acidentes como mal-formações congênitas.

Técnicas de Reconstrução de Orelha

Ausência de lóbulo de orelha leva a cirurgia de mobilização de pele da região  posterior da orelha, sendo também uma técnica utilizada para reconstruir a hélix. As deformidades de concha podem ser excesso ou ausência de partes da estrutura. Os excessos são retirados por baixo da pele através de uma incisão atrás da orelha. A ausência ou apagamento da anti-hélix é a característica da orelha de abano, sendo uma cirurgia estética.

Nas ausências totais ou de grande parte da orelha há necessidade de confecção da parte cartilaginosa, que é feita a partir de um fragmento de cartilagem da costela, próximo ao osso externo.

È feita uma escultura das estruturas da orelha e esta cartilagem é enxertada embaixo da pele no local correto da orelha inexistente. Após o período necessário para pega do enxerto cartilaginoso a orelha é liberada do crânio na parte posterior onde é feito um enxerto de pele.

As pequenas reparações são feitas sob anestesia local.

A reconstrução total necessita de anestesia geral, pois há a necessidade de retirar cartilagem das costelas.

 
 

Av. dos Carinás 64, Moema, São Paulo.      11-5041-4989/11-3864-9208
Responsáveis: Dr. Paulo Slepetys              CRM-SP  39.940
                    Dra. Leilane Lara Slepetys    CRM-SP  58.334 

  Site Map